Museu do Homem do Nordeste participa de formação voltada para acessibilidade

Curso ‘Formação de Audiodescritores para Museus’ tem início no dia 22 de janeiro

Espaço de aprendizado, conexão e criação, o museu é responsável por fomentar cultura, educação e arte, além de ser um ambiente que deve ser desfrutado por todos. Com o intuito de se tornar ainda mais inclusivo, o Museu do Homem do Nordeste, equipamento vinculado à Fundação Joaquim Nabuco, participará do curso “Formação de Audiodescritores para Museus: construindo acesso para pessoas com deficiência visual”.

A capacitação será oferecida pela ‘Com Acessibilidade Comunicacional’ e realizada com incentivo do Edital Sérgio Valença Pezão de Formação Técnica – LAB, promovido pela Secretaria de Cultura/Fundação de Cultura Cidade do Recife por meio da Lei Aldir Blanc.

Ao longo do curso, técnicos do Muhne serão formados em audiodescrição, com o objetivo de que o conhecimento possa ser aplicado para tornar os ambientes do Museu do Homem do Nordeste ainda mais acessíveis. As aulas serão realizadas de 22 de janeiro a 22 de março de forma híbrida, com carga horária de 60h, ministrado por especialistas na área. A formação vai, ainda, tornar alguns ambientes do museu mais acessíveis para receber o público, dialogando com o processo de implantação do Muhne.

“As exposições com o recurso da audiodescrição que aconteceram na cidade até agora foram de caráter temporário. O legado desse projeto é entregar audiodescrição gravada para um ambiente da exposição de longa duração, colaborando para que as pessoas com deficiência visual possam visitar os museus da cidade de forma mais acessível” explica Liliana Tavares, produtora executiva e coordenadora pedagógica do projeto.

*Outros espaços*
Outros quatro museus do Recife foram escolhidos para participar da capacitação: Museu Cais do Sertão, Museu da Cidade do Recife, Paço do Frevo e Museu do Estado de Pernambuco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.