II Prêmio Geneton Moraes Neto de Jornalismo revela vencedores e data da cerimônia de premiação

24 reportagens de nove estados do país foram inscritas na última edição da premiação, que teve como temática “Os Recursos Hídricos do Brasil”

A 2ª edição do Prêmio Geneton Moraes Neto de Jornalismo, realizado pela Diretoria de Educação, Cultura e Arte (Dimeca) da Fundação Joaquim Nabuco, teve seus vencedores divulgados nesta sexta-feira. O concurso teve como diretriz reportagens em vídeo e texto que abordassem a temática “Os Recursos Hídricos do Brasil”, recebendo 24 inscrições nas duas categorias, oriundas dos estados de Pernambuco, São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Paraíba, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal.

Na categoria videojornalismo, o primeiro lugar ficou com a reportagem “Brasília: O Berço das Águas”, de Bruna Marin Assunção Ferreira, seguida por “Oportunidade de Negócio Surge em Meio à Seca no Sertão do Ceará”, de Alessandro Manso Torres e “Um Brasil sem o Básico”, de Ana Graziela Aguiar de Oliveira.

Já entre os textos, a reportagem vencedora foi “Agricultores São Pagos Para ‘Produzir’ Água na Luta Contra a Escassez”, de Karla Christina Mendes de Souza, com o segundo lugar ficando com “União Contra a Crise Hídrica”, de Catherine Moraes Silva. O terceiro lugar foi a reportagem “Pivôs Centrais Longe da Legalidade”, de Galtiery Aurélio Rodrigues de Andrade.

O prêmio tem como objetivo valorizar o jornalismo brasileiro de qualidade, que mergulha nas mais complexas questões do país. À exemplo do jornalista pernambucano que dá nome ao projeto. Geneton Moraes Neto, falecido em 2016, foi um dos maiores nomes da imprensa brasileira, desempenhando as mais diversas funções, da edição à reportagens especiais em texto e vídeo com primor e uma identidade própria, também sendo notabilizado como um dos melhores entrevistadores do país. Foi um participante ativo do emblemático ciclo do super-8 do cinema pernambucano, se consolidando como um prolífico documentarista.

“Uma iniciativa de valorização do jornalismo brasileiro feita pela Fundação Joaquim Nabuco não tinha como levar outro nome que não o de Geneton Moraes Neto. Colocá-lo como título do prêmio é estimular jornalistas de todo o Brasil a seguir seu exemplo de integridade, seriedade e coragem para se defrontar com as questões e personalidades que atravessam a vida do país como um todo. Ele sabia que lutar pelo bom jornalismo é defender a memória, a democracia e o futuro da nação”, afirma Antônio Campos, presidente da Fundação Joaquim Nabuco.

A cerimônia de premiação será realizada no dia 14 de fevereiro, no Cinema da Fundação do campus Derby. O primeiro lugar de cada categoria recebe R$ 25 mil, os segundos, R$ 15 mil, enquanto os terceiros colocados recebem R$ 10 mil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.