PREFEITA BATE RECORDE DE REJEIÇÃO E EXCLUI ATÉ SOBRINHO DA SECRETARIA DE SAÚDE:

Depois de ter realizado um dos piores carnaval desde quando assumiu a prefeitura de Cururupu em 2017, a prefeita Rosinha quando era secretaria de Educação na gestão do ex- prefeito Francisco Pestana parece que tinha uma noção melhor de como se administra a coisa pública. Agora como prefeita, mas sempre com seu jeito truculento e autoritário querendo dar uma de “dama de ferro” vem desvalorizando alguns profissionais, principalmente, na área da saúde onde se quer, por exemplo, reuniu com os agentes comunitários de saúde, profissionais fundamentais num sistema Municipal de saúde. As semanas pedagógicas deixaram de acontecer, oportunidade que os professores tinham de reciclarem, se capacitarem para enfrentar o ano letivo com mais garra, entusiasmo e força de vontade para que o município avance rumo a uma educação de qualidade e recuperar uma boa posição na avaliação do IDEB- Índice de Desenvolvimento da Educação Básica- onde já ocupou o terceiro lugar em todo o Estado em 2010 e hoje desce ladeira abaixo, ocupando o quinquagésimo primeiro lugar. Também pudera! A merenda escolar caiu e muito de qualidade. Professores desmotivados por ” não termos um projeto de Educação que nos leve a um porto seguro” disse uma professora da zona praiana que não quis se identificar, temendo represália, pois essa é uma das marcas dessa gestão desastrada da Rosinha. Se um funcionário seja de qualquer setor critica ou reclama de alguma situação que não vai bem é perseguido, pressionado, humilhado e até demitido como aconteceu, recentemente, com três profissionais: dois da saúde e um da Assistência Social. Da saúde, a Terapeuta Ocupacional, Idalia Ribeiro, que trabalhava no CAPS havia dez anos e Alex Vinicius P. Pestana, fisioterapeuta dedicado trabalhava também há dez anos. Foram demitidos agora. Como disse o vereador Ebenilson (Ascalha) ex- presidente da Câmara Municipal e agente comunitário de saúde num pronunciamento na última terça- feira: ” com essas demissões o município perde dois grandes profissionais altamente capacitados e dedicados, principalmente as camadas mais pobres e carentes do nosso município, pois tive o prazer de trabalhar com os dois”. Mas não foram só esses dois que foram execrados da administração. Lá atrás, a prefeita que nas últimas pesquisas aparece com índices altíssimos de rejeição já tinha afastado também o seu próprio sobrinho, enfermeiro Marconi que vinha até desenvolvendo um bom trabalho como secretário Municipal de Saúde, mas a “turma de Santo Antonio dos Lopes” não deixaram Marconi administrar os recursos da Saúde. Quem exclui seu próprio sobrinho imagina os outros que não são parentes e nem aderentes. Só lembrando que o Alex Pestana é filho do ex- prefeito Francisco Pestana quem, na realidade foi quem projetou e deu oportunidade pra Rosinha ser o que é hoje. A Idalia por sua vez é cunhada do Ze Francisco

Quanto ao funcionário da Assistência Social, o demitido foi o Coordenador de Igualdade Racial, Ze Maria Mafra, militante histórico dos movimentos sociais e defensor ferrenho das causas quilombolas e das religiões de matriz africanas, membro da UNEGRO, entidade de referência nacional por defender as causas dos afro- descendentes e homem de confiança do Secretário de Estado da Igualdade Racial, Gerson Pinheiro. Como tinha pouco apoio da prefeita em querer implementar programas e projetos de inclusão social do negro, reclamava sempre pública e abertamente até porque ” não tenho papa na língua e nem rabo preso com ninguém meu compromisso sempre foi e será com nossas comunidades quilombolas que precisam avançar pra sua total libertação” disse Ze Maria.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.