Carlos Brandão assume garantindo manter agenda Flávio Dino

O novo governador do Maranhão, Carlos Brandão, assumiu anunciando manter a agenda cumprida ao longo dos sete anos e três meses pelo ex-governador Flávio Dino. Da posse na Assembleia Legislativa à investidura no Palácio dos Leões (com a transmissão da faixa governamental), Brandão assegurou, nos discursos, que fará um governo “justo, solidário e de oportunidades para todos, com a perspectiva de continuidade do trabalho” de seu antecessor.

“Seguiremos o caminho que começou a ser traçado por Flávio. Trabalharemos garantindo e ampliando as conquistas. Serei um governador próximo de nossa gente, com um olhar voltado para o desenvolvimento e para a geração de emprego e renda, buscando sempre mais e mais oportunidades para todos”, afirmou o novo governador, no pronunciamento que fez após o juramento de praxe, perante um plenário e uma galeria atentos, na Assembleia Legislativa.
Eventos – A programação de posse começou na quarta-feira, 30 de março, com missa votiva na Catedral Metropolitana, em São Luís. Foi em intenção pela “Caminhada Administrativa e Ações Governamentais no Maranhão”.

Ontem, 2 de abril, sábado, a partir da tarde, o ainda vice concedeu coletiva à imprensa, já no recinto da Assembleia Legislativa, quando respondeu às indagações dos repórteres sobre sua trajetória política e administrativa, desde os cargos ocupados na administração direta até os mandatos eletivos (dois de deputado federal), culminando com a vice-governadoria.

Já na mesa do parlamento estadual ouviu a leitura da carta-renúncia do ex-governador Flávio Dino, prestou o compromisso de praxe, acompanhou a leitura do seu termo de posse e assinou-o, firmado pelo presidente Othelino Neto, que, em seguida, o declarou empossado. Aplausos e cumprimentos se seguiram.

Harmonia – No discurso, pronunciado em seguida, ressaltou Brandão: “Sei que podemos crescer para além do que imaginamos. Estamos montando uma equipe que estará comprometida com resultados, sempre visando o bem comum. Agradeço ao amigo Flávio Dino pelo trabalho incrível que iniciou e, principalmente, pela forma de governo que implantou. Já está fazendo a diferença e fará muito mais”.
Brandão também exaltou a importância da relação harmônica e independente entre os poderes, que deve sempre chancelar o ato de governar. No que recebeu a aprovação do presidente da ALEMA, deputado Othelino Neto, e do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Lourival Serejo (à mesa). “Aqui, em reverência ao Estado Democrático de Direito, os poderes dialogam e estabelecem esta relação harmoniosa. Nossa Assembleia está de portas abertas para discutirmos os temas de interesse da sociedade maranhense; e receber propostas que visem melhorar o funcionamento desses poderes”, disse o presidente da ALEMA.

Equipe – Ainda sem confirmação oficial, surgiram os primeiros nomes para a equipe que integrará o novo governo. O ex-governador José Reynaldo Tavares deverá assumir a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Programas Estratégicos, cujo titular, Luís Fernando Silva, poderá ser deslocado para a chefia da Casa Civil ou a Secretaria de Planejamento (ficando Sebastião Madeira na Casa Civil). Cecília Costa seria a secretária de Agricultura, Pecuária e Pesca; outros nomes sem definição de cargos: Rubens Pereira, Ricardo Capelli, Thiago Fernandes, Aparício Bandeira e Leuzinete Silva.

O governador Carlos Brandão substituiu Flávio Dino, que é pré-candidato ao Senado nas eleições de outubro. Já Brandão é pré-candidato ao governo para o mandato de 2023 a 2026, cuja costura política se iniciou ainda sob a coordenação do ex-governador. As adesões ao nome de Brandão tem se registrado celeremente e as pesquisas mostram seu crescimento em confronto com os demais pretendentes a concorrer ao cargo. As eleições estão marcadas para 2 de outubro, que elegerão o presidente da República, os governadores, um terço do Senado, deputados federais e estaduais. O eventual segundo turno para presidente e governador será dia 30 de outubro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.