Júnior Garimpeiro recepcionado em Centro Novo

A população de Centro Novo do Maranhão ofereceu expressiva recepção ao prefeito eleito e empossado Joedson Almeida dos Santos (Júnior Garimpeiro), que voltou ao município depois de dois meses licenciado. O comitê de recepção instalou-se na entrada da cidade e o acompanhou até a sede da prefeitura. O vice-prefeito Moab do Nascimento da Silva e todos os vereadores lideraram a movimentação. O clima de festa estendeu-se por várias horas, com povo e autoridades confraternizando em torno do gestor. A licença pedida à Câmara foi para defender-se de acusações que considera levianas.

O primeiro ato de que participou depois do regresso, foi a final da competição de futsal feminino, quando entregou a premiação à campeã Stars e à vice Chelsea. Na ocasião, as manifestações de carinho e apreço prosseguiram. Ele reafirmou que as acusações que lhe fazem – ter armas e não ter posse legal e cometer crime ambiental – são fruto de perseguição política. Ele informou que as armas e a munição que detém são plenamente legalizadas perante o Exército e a Polícia Federal. Seu advogado encaminha a documentação para provar a legalidade.

História – Junior contou que começou a trabalhar aos 12 anos: primeiro na roça: depois, no garimpo, seguindo o caminho dos mais velhos – pai e avôs. Hoje, aos 39 anos, abandonou a atividade e, como propósito político, pretende lutar pelo reconhecimento da profissão de garimpeiro e legalizar os que trabalham na atividade. Ele diz que com a riqueza mineral que tem, o Brasil seria uma potência mundial, com índices baixíssimo de desemprego.

Ele contabiliza reservas minerais expressivas em ouro, manganês, cobre, chumbo, alumínio, ferro, gás e petróleo. Ele advoga a exploração racional dessas reservas, a incorporação da atividade no ciclo econômico e o aproveitamento dos envolvidos nesse tipo de trabalho. Ao avaliar o quadro atual, ele lamenta a falta de perspectiva dos jovens que, na escola, não vêm como se dará seu aproveitamento e acabam sendo atraídos para a contravenção, o crime e a prostituição. “Além do que temos aí um excelente mercado para ocupar a mão de obra ociosa que registramos atualmente”.

Determinação – Júnior Garimpeiro reassumiu com a firma determinação de prosseguir lutando pela defesa dos ex-companheiros garimpeiros, principalmente que atuam no Maranhão e na sua área de influência política – a região do Gurupi. São 14 garimpos só no Centro Novo, alguns com cenário de verdadeiras cidades em desenvolvimento. O repórter do blog citou o caso de Chega Tudo, que mostra certa opulência em meio à falta de legalização.

À alegação de que o garimpeiro destroi o meio ambiente, o prefeito observa que há áreas onde a exploração pode dar-se sem essas ocorrências, bastando regularizar o espaço. Ao encerrar a conversa com o blog ele reafirmou a disposição de trabalhar em benefício do município e do seu povo, na certeza de que o progresso chegará e o povo se beneficiará dele.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.