Cururupu celebra Setembro Amarelo

O poder público em Cururupu demonstrou, em caminhada, seu apoio ao Setembro Amarelo, campanha de prevenção ao suicídio. Autoridades e populares percorreram os principais logradouros, com o objetivo de alertar a comunidade para o acompanhamento a atitude de pessoas que apresentem mudanças de comportamento e sinais depressivos.
O prefeito Aldo Lopes liderou a caminhada, da qual participaram integrantes da administração e pessoas da comunidade, líderes de movimentos de preservação da vida. A iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde conseguiu a adesão de outros órgãos públicos, locais e/ou que atuam no município, e de integrantes de organizações sociais.

Manifestações – “A caminhada pretende chamar a atenção da sociedade cururupuense para o suicídio e as implicações que podem levar a ele. Precisamos identificar os portadores de comportamento estranho, depressivo, e não minimizar essa atitude, ignorando-a. O poder público precisa entender os que apresentam estes sinais e acompanha-los”, observou o prefeito ao justificar a caminhada.

O vice-prefeito Gustavo Pestana avaliou que a prevenção se impõe neste momento, principalmente quando se contabiliza cerca de 40 milhões de brasileiros sofrendo com a doença; e considerando a reclusão imposta pelo isolamento determinado pela pandemia. “O que estamos fazendo é estimular a observação das pessoas ao nosso redor para prevenir o suicídio”, falou o vice.

Para Luciana Setubal, secretária municipal de Saúde, embora a campanha ganhe destaque em setembro, por causa da data mundial, as ações a ela pertinentes se estendem por todo o ano. O poeta Mateus Borges mostrou o olhar poético da campanha, recitando peça literária alusiva à prevenção da vida. A caminhada terminou com a distribuição de girassol, flor amarela representativa da cor da campanha.
Histórico – A campanha, em 2021, tem como tema “Agir Salva Vidas”. Ela tem caráter internacional, foi criada por iniciativa da Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio e Organização Mundial de Saúde. O 10 de setembro foi fixado como Dia Mundial de Prevenção do Suicídio. No Brasil é coordenada pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Centro de Valorização da Vida (CVV).

A história começou nos Estados Unidos da América. O jovem Mike Emme, com 17 anos, tinha um Mustang amarelo e era de personalidade carinhosa. Repentinamente recorreu ao suicídio, em 1994, surpreendendo familiares e amigos, que não haviam identificado nele sinais depressivos. Amigos montaram uma cesta de cartões e fitas da cor do veículo com a mensagem: “Se precisar, peça ajuda”. E o amarelo passou a ser a cor da campanha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.