Deputada pede ajuda dos poderes para combater o alto índice de abusos contra crianças na baixada maranhense

Ao usar a tribuna para destacar o reconhecimento do Selo UNICEF à Prefeitura de Pinheiro, a deputada estadual Dra. Thaiza Hortegal (PP) chamou atenção para os dados alarmantes dos casos de violência sexual contra crianças e adolescentes em Pinheiro, que só foram possível identificá-los através do empenho dos órgãos como a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social no cumprimento das metas estipuladas pela UNICEF.

“Mais uma vez, eu venho aqui parabenizar a cidade de Pinheiro, o Prefeito Luciano pelo reconhecimento da UNICEF, parabenizar todos os secretários, e me colocar à disposição para que esse novos desafios sejam enfrentados com o suporte do governo, da Assembleia Legislativa, do Judiciário, porque infelizmente, nos deparamos com um número assustador de 4 a 6 por dia de denúncia de abuso contra nossas crianças. E o Conselho Tutelar com a Secretaria de Desenvolvimento Social de Pinheiro, vêm lutando, diariamente, para combater de frente esse dado”, disse Dra. Thaiza.

Nestes 4 anos (2017-2020) que foram avaliados pela UNICEF, o prefeito reeleito Luciano Genésio, vem reestruturando sua rede de atendimento às crianças e adolescente, principalmente, na área da saúde, educação e assistência social, que garantiu o Selo pelo cumprimento de metas estabelecidas pelas Nações Unidas para a Infância.

“Quando muitos questionavam onde está o dinheiro do Fundeb, nós obtivemos uma nota histórica do Ideb, que há sete anos não mudava. Quando muitos criticavam a saúde de Pinheiro, nós fomos reconhecidos pela OPAS/OMS. Quando muitos inventavam que o município não prestava assistência ao seu povo, não só recebemos o Selo da UNICEF como o prefeito que colocou Pinheiro nos trilhos foi reeleito. Então, contra fatos não há argumentos. Aí a população reconhece, a população vê onde há metas que possam ser cumpridas. A partir de agora temos novos objetivos para alcançar e um deles é reduzir até acabar com os números de violência contra crianças e adolescentes na minha região”, reforçou a deputada.

Discurso completo:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.