Candidato à prefeito de Araguanã, Flávio Amorim, deixa fora de sua declaração de bens no TSE empresa avaliada em R$ 300 mil

Um caso digno de julgamento no Tribunal Superior Eleitoral é do candidato à prefeito de Araguanã, o Flávio Amorim, do PL.

De acordo com informações que constam no site do TSE, a referida declaração do candidato não corresponde ao real patrimônio que o mesmo possui, citando-se por exemplo, a empresa Projeplan Construções e Projetos Eirele, inscrita no CNPJ 30.840.715/0001-13, e cuja a propriedade é atribuída ao Flávio no endereço eletrônico https://www.cnpj.io/cnpj/30840715000113?fbclid=IwAR3E_jGAmwYbOdzhvGfofrXdSKezTgwFo-McADdfjYiI4_y2E6bfk8Bmsew.
O ato de omissão pode desencadear ação penal de persecutio criminis, já que o candidato Flávio requereu seu registro de candidatura ao cargo de prefeito de Araguanã, apresentando uma declaração de bens à justiça eleitoral que não chagava a totalizar um patrimônio pessoal de 120 mil reais, porém, a empresa citada é avaliada sob um capital de R$ 300.000,00.

Resta ao concorrentes observar a flagrante e criminosa omissão e levar o caso ao pleno conhecimento da Justiça Eleitoral e ao Ministério Público para saber se tem até mais bens não declarados pelo candidato. ESTAMOS DE OLHO ! A população não vai se deixar enganar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *