“Estou chocada com o presidente”, diz Janaína Paschoal sobre o presidente Bolsonaro

Janaina Paschoal (PSL-SP): "Eduardo Bolsonaro na embaixada é um absurdo" - Julia Rodrigues/UOL

Janaina Paschoal está chocada: não esperava que o presidente Jair Bolsonaro indicasse o filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), à embaixada dos Estados Unidos. A deputada estadual pelo PSL-SP acha ainda que uma ala bolsonarista está um tanto cega. Ela questiona, por exemplo, a decisão do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Dias Toffoli de suspender processos com dados compartilhados pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras sem autorização judicial. “A inteligência do ministro é incontestável, mas infelizmente, a meu ver, está sendo usada para o mal.”

Diz que Bolsonaro, o pai, erra muitas vezes — no tom e nas redes sociais. “Quando ele faz bullying com um ministro em uma live em rede nacional, está, em certa medida, dando mau exemplo.” Deputada mais votada da história do país, aos 45 anos, ela sabe que seu eleitor também votou em Bolsonaro. Mas acha que o presidente precisa ouvir algumas verdades. Só não diz ela mesma porque, em suas palavras, não tem intimidade para isso.

Casada, mãe de dois meninos, ela se nega a falar sobre sua vida pessoal. “Não me pergunte nada sobre minha família que não vou responder. É por uma questão de segurança”

Em seu gabinete, na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), há um quadro de São Jorge pendurado atrás de sua cadeira e uma bíblia sobre a mesa aberta no livro de Jó, capítulo 19, versículo 29: Melhor será, pois, que temais a espada da justiça, pois por meio dela vêm os castigos, a fim de que saibas quem é o Todo-Poderoso. “Se não fosse a fé, teria parado há muito tempo”, afirma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.