Prefeito de São Mateus é o novo presidente da FAMEM

Confirmado com cerca de 90% dos votos de 212 prefeitos filiados à entidade, o gestor de São Mateus do Maranhão, Ivo Rezende Aragão (PSB), foi aclamado novo presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM). O mandato da nova diretoria, introduzindo a Comissão de Direitos e Prerrogativas e reunindo 25 membros, cobrirá o período 2023-2024 e o novo líder será o 15º presidente, substituindo a Erlânio Xavier, prefeito de Igarapé Grande. A posse será em1º de janeiro.

Apoiado pelo governador reeleito Carlos Brandão, Ivo Rezende inscreveu a chapa “É tempo de Unidade: um olhar municipalista””. A ausência de outras candidaturas deveu-se a entendimentos conduzidos pelo ex-prefeito de São Mateus e tio do candidato, Miltinho Aragão. As tratativas mostraram as dificuldades que uma disputa traria para a condução do processo eleitoral e do diálogo entre os gestores, face ao encerramento próximo de um processo eleitoral amplo, com algumas reminiscências.

Municipalismo – Ao recepcionar os eleitos no Palácio dos Leões, onde os recebeu, o governador e o presidente eleito da federação avaliaram a importância do municipalismo, tese admitida como válida para promover o relacionamento entre os dois entes e utilizada por ambos para conduzir os assuntos de suas administrações. De parte de Brandão houve a garantia de que o sistema prosseguirá, na ajuda à implantação do plano de metas dos administradores municipais por parte do governo.

“Queremos governar o Maranhão com todos os prefeitos unidos. Viva o municipalismo!”. Conclamou o governador na recepção aos eleitos. Observou que a escolha do nome da chapa foi “muito acertada”. Na conversa com o novo presidente o fortalecimento do municipalismo e a necessidade de união para garantir o desenvolvimento das cidades e do Maranhão como um todo foi a tônica do diálogo. Uma pauta sobre definição de ações não ficou acertada, mas o encontro esse fim não demorará.

Brandão avançou para assinalar que a eleição marcou “um momento ímpar na história do Maranhão, construído por várias mãos, trabalhado para evitar divisão e destinado à manutenção de um projeto que gerou uma aliança vitoriosa para os municípios e o Estado”. E concluiu: “Não existem dois Maranhão, existe o Maranhão do municipalismo. É com esse espírito que vamos governar, trabalhando em sintonia com os prefeitos”.

O idealizador – O arquiteto da chapa única, o líder municipalista Miltinho Aragão, reafirmou o fundamento de que a estratégia foi montada para iniciar-se um projeto sem disputas, que poderia comprometer e esvaziar os objetivos de uma trajetória que se pretende de conquistas sociais de relevância, aproveitando o máximo das ideias dos gestores municipais. “Se é no município que tudo começa, é dos seus dirigentes, unidos, que devemos aproveitar as soluções a serem encaminhadas às autoridades superiores”, justificou.

Para Ivo Rezende, a defesa da união dos prefeitos pretende aproveitar o diálogo amplo para facilitar a relação entre os gestores e tirar proveito das boas ideias, proporcionando uma gerência positiva dos interesses comuns, gerando resultados que remetam para o progresso e o bem-estar das cidades e das populações. Ele elogiou o governador Brandão pela defesa intransigente do municipalismo e também o sistema.

Quem é Quem na FAMEM 2023/2024

Diretoria Executiva

Ivo Rezende Aragão (presidente) – São Mateus do Maranhão;

Bruno José Almeida e Silva (1º vice-presidente) – Coelho Neto;

Emanuel Lima de Oliveira (2º vice-presidente) – Santo Antônio dos Lopes;

Hilton Gonçalo de Sousa (secretário-geral) – Santa Rita;

Paulo Dantas Silva Neto (1º secretário) – Turilândia;

Adriano Machado de Freitas (2º secretário) – São Vicente Ferrer;

Valmira Miranda da Silva Barroso (tesoureira) – Colinas;

Enoque Pereira Mota Neto (1º tesoureiro) – Pastos Bons;

Lourival Leandro dos Santos Júnior (2º tesoureiro) – São Domingos do Azeitão;

Janilson dos Santos Coelho (diretor de Educação) – Presidente Médici;

Antônio Borba Lima (diretor de Saúde) – Timbiras;

Joserlene Silva Bezerra de Araújo (diretora de Assistência Social) – São João do Sóter;

Flávio Ronee Amorim Muniz (diretor de Meio Ambiente) – Araguanã;

Vanderly de Sousa do Nascimento Monteles (diretor de Cultura) – Anapurus;

João Batista Martins (diretor de Orçamento e Finanças) – Bequimão;

Alexandre Colares Bezerra Júnior (diretor de Segurança) – Pindaré-Mirim;

Germano Martins Coelho (diretor Jurídico) – Loreto;

Walace Azevedo Mendes (diretor de Infraestrutura e Urbanismo) – Icatu;

Luís Felipe Oliveira de Carvalho (diretor de Representação em Brasília) – Santa Inês
Conselho Fiscal

Francilene Paixão de Queiroz – Santa Luzia;

Luciana Borges Leocádio – Buriti Bravo;

Josimar Alves de Oliveira – Governador Nunes Freire;

José Martinho dos Santos Barros – (1º suplente) – Cantanhede;

Francisco Flávio Lima Furtado (2º suplente) – Duque Bacelar;

Ubirajara Rayol Soares (3º suplente) – Graça Aranha

Comissão de Direitos e Prerrogativas

Deoclides Antônio Santos Neto Macedo (Presidente) – Porto Franco;

Francisco de Assis Lima Pinheiro (Conselheiro) – Poção de Pedras;

Linielda Nunes Cunha (Conselheira) – Matinha;

Adailson do Nascimento Lima (Conselheiro) – Paulo Ramos;

Fabiana Rodrigues Mendes (Conselheira) – Presidente Vargas;

Josué Pinho da Silva Júnior (Conselheiro) – Peritoró;

Novos diretores se manifestam

Germano Coelho (Jurídico) – Renunciei à concorrência e aceitei assumir o Jurídico. Graças ao espírito agregador do (Governador) Brandão, que, em conversa franca, mostrou os frutos que o municipalismo poderia gerar sem concorrência. Hoje a vitória é do municipalismo. Eu, como defensor público, darei minha contribuição na área. Também ajudarei na descentralização das ações, pois, situada na capital, a federação fica, muitas vezes, distante do seu público-alvo. E nós defendemos maior aproximação.

Antônio Borba (Saúde) – Estamos assumindo dentro do espírito municipalista que caracteriza o governo Carlos Brandão. Nosso grande desafio é corrigir o valor per capta do paciente maranhense (o custo perante o SUS). No Piauí um paciente custa duas vezes que um maranhense (o valor pago pelo atendimento). Por exemplo: se o Piauí receber R$ 100 por um atendimento, o Maranhão recebe R$ 50. E nós temos que mudar isto. Para corrigir este cenário iremos a Brasília, com o governador, para evitar esta perda de muitos recursos financeiros. É nosso principal batalha.

Paulo Neto (Curió) (1º secretário) – Quero agradecer ao presidente eleito Ivo Rezende pelo convite para aceitar este encargo. Exaltar o gesto do governador Brandão pela intermediação pela chapa única, atitude das mais oportunas numa época próxima pós-eleitoral. Vamos dar nosso suporte aos desafios que o Ivo vai enfrentar, como, por exemplo, o saneamento básico, que é um gargalo que enfrentamos em todos os municípios. Cremos que o presidente Ivo vai empenhar-se, com o governador Brandão, junto ao governo federal para solucionar.

Bruno Silva (vice-presidente) – Em nome da unidade desistimos de concorrer à presidência e colocamos o nosso nome à disposição dos colegas prefeitos, em favor dos interesses maiores dos municípios e do Estado. O consenso sugerido pelo governador foi acatado, para que somássemos e não dividíssemos a FAMEM. A decisão fortaleceu a entidade e nos colocou em condições de melhor atuar pelo bem das populações que governamos, na busca de soluções para os muitos problemas que enfrentamos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.