[FUNDAJ] Fundaj prepara grande festa para premiar os vencedores do II Concurso Nordestino do Frevo

Celebração aberta ao público acontece no dia 12 de novembro, a partir das 16h, em Casa Forte.

Uma festa para celebrar e difundir o ritmo pernambucano por excelência. No dia 12 de novembro, a Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) realizará a Cerimônia do II Concurso Nordestino do Frevo em um evento aberto ao público. Com a participação de blocos líricos, maracatus, do homenageado desta edição, o compositor Getúlio Cavalcanti, e a apresentação das músicas vencedoras, o frevo e seus artistas serão celebrados no campus Gilberto Freyre da Fundaj, em Casa Forte.
O concurso que nasceu durante a fase mais aguda da pandemia de covid-19, em 2021, tem agora a chance de celebrar o frevo como deve ser: com um grande carnaval. “Estamos muito felizes com a oportunidade de celebrar a culminância desse concurso com uma grande festa aqui em nossa Casa. Compartilhar com a população as composições reconhecidas pela nossa comissão julgadora cumpre com a finalidade do concurso, que é fomentar a produção cultural da região Nordeste e fortalecer o frevo, ritmo tão nosso que carrega o título de Patrimônio Imaterial da Humanidade”, celebra o Presidente da Fundaj Antônio Campos.

A cerimônia começa às 16h, no hall do Museu do Homem do Nordeste (Muhne), com o lançamento do livro “Ao compasso do frevo”. Com selo da Editora Massagana, a publicação reúne a história das composições e dos artistas premiados na primeira edição do concurso, com destaque para o homenageado do certame, o Maestro Duda. A versão física do álbum com as dez composições vencedoras do I Concurso Nordestino de Frevo, gravado no início deste ano sob a direção musical de Nilson Lopes, também será apresentada ao público. Para eternizar o momento, a atriz Melissa Beatriz de Lima declamará o poema “É Assim que o Frevo é”, escrito por Noel Tavares, um dos vencedores da categoria “Frevo de Bloco” nesta segunda edição do concurso.

Às 16h30, o homenageado deste ano, o compositor e intérprete Getúlio Cavalcanti, sobe ao palco montado no jardim do Muhne para contagiar os foliões com seus frevos clássicos, que marcaram e ainda marcam os nossos carnavais. Dono de uma obra que atravessou décadas e gerações, Getúlio foi o vencedor da categoria Frevo de Bloco na edição passada do certame com a composição ‘É Fantasia’. Seus 60 anos de carreira artística serão celebrados com a entrega do troféu de homenageado do II Concurso Nordestino do Frevo.

A folia continua com a apresentação dos blocos líricos Eu Quero Mais, Cordas e Retalhos, Bloco da Saudade e Boêmios da Boa Vista. Em seguida, começa a entrega dos prêmios e as apresentações das composições vencedoras de 2022. Apresentam-se, nesta ordem, os selecionados nas categorias de Frevo de Bloco, Frevo Livre Instrumental, Frevo Canção e Frevo de Rua. Dentre as canções apresentadas, a comissão julgadora escolherá os ganhadores dos prêmios de Melhor Intérprete e Melhor Arranjo. Durante a deliberação do júri, o público vai aproveitar a apresentação do Maracatu Rural Cruzeiro do Forte, que chega à Fundaj para abrilhantar a premiação com um grupo de 40 integrantes. Após esse momento cultural, os vencedores serão anunciados e sobem ao palco para receber seus troféus.

Ao todo, serão destinados R$ 92 mil para os músicos. O valor total será dividido entre os vencedores das 12 categorias, com variação de R$ 4 mil a R$ 10 mil, dependendo da colocação e do segmento. Além disso, a Editora Massangana também lançará o livro referente à segunda edição do concurso com as histórias dos autores e da concepção de cada uma das obras. Dez obras inéditas de compositores residentes no Nordeste foram selecionadas, sendo três para a categoria de Frevo Canção, três para a de Frevo de Bloco, três para a de Frevo de Rua e uma para a de Frevo Livre Instrumental.

Orquestra Nordestina do Frevo

Todas as apresentações das composições vencedoras serão acompanhadas pela Orquestra Nordestina do Frevo, que reúne músicos consagrados do frevo sob a regência do Maestro Nilson Lopes, compositor e arranjador pernambucano de Nazaré da Mata. Diretor musical do álbum que reúne as composições vencedoras da primeira edição do concurso, Nilson é mestre em Música pela UFPB e integrante da Banda Sinfônica da Cidade do Recife.

A orquestra foi criada especialmente para a ocasião, conforme previsto no edital do II Concurso Nordestino do Frevo. Nomes importantes da música regional, como Gilberto Pontes, Enock Chagas, Nilsinho Amarantes e Fabinho Costa compõem a equipe que vai dar vida às partituras das canções premiadas, contagiando foliões de todas as idades.

“Ao Compasso do Frevo”

A primeira edição do Concurso Nordestino do Frevo premiou nove composições inéditas em 2021. Agora, a Fundaj anuncia o lançamento do livro “Ao Compasso do Frevo”. Com apresentações de Antônio Campos, presidente da Fundaj, Mário Hélio Gomes de Lima, diretor da Diretoria de Memória, Educação, Cultura e Arte da instituição, e Karla Veloso, coordenadora de Comunicação da Fundação e organizadora da publicação, o livro com as histórias dos nove vencedores do I Concurso Nordestino do Frevo e suas composições premiadas.

As composições vencedoras estão divididas em três categorias: frevo canção, frevo de bloco e frevo de rua, além de um novo hino para a troça “A Turma da Jaqueira Segurando o Talo”. O concurso premiou ainda o recifense Ed Carlos, como o melhor intérprete do certame pela música “Biscuit de Elefante”. Além do livro em si, a publicação traz as partituras completas das composições vencedoras em formato de livretos que poderão ser usados por músicos na hora de executar as canções.

*SERVIÇO*
Cerimônia de premiação do II Concurso Nordestino do Frevo
12 de novembro de 2022, a partir das 16h
Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj)
Campus Gilberto Freyre
Av. Dezessete de Agosto, 2187, Casa Forte, Recife-PE

*Fundaj lança livro “Ao Compasso do Frevo” com composições vencedoras do I Concurso Nordestino do Frevo*

_Primeira edição do Concurso Nordestino do Frevo premiou dez composições inéditas em 2021_

A Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) anuncia o lançamento do livro “Ao Compasso do Frevo”, publicação da Editora Massangana resultante da primeira edição do Concurso Nordestino do Frevo, realizado em 2021. O evento de lançamento do livro acontecerá às 16h do dia 12 de novembro, no hall do Museu do Homem do Nordeste (Muhne), no campus Gilberto Freyre da Fundaj, em Casa Forte. Na mesma data, às 17h, será feita a entrega dos troféus da segunda edição do concurso, no jardim da casa.

Com apresentações de Antônio Campos, presidente da Fundaj, Mário Hélio Gomes de Lima, diretor da Diretoria de Memória, Educação, Cultura e Arte da instituição, e Karla Veloso, coordenadora de Comunicação da Fundação e organizadora da publicação, o livro com as histórias dos nove vencedores do I Concurso Nordestino do Frevo e suas composições premiadas. O concurso é uma iniciativa que nasceu no ano de 2021, durante a fase mais aguda da pandemia de covid-19, com o intuito de fomentar a produção cultural da região Nordeste.

“A Fundação, no esforço de valorizar a economia criativa da região, distribuiu quase cem mil reais do seu próprio orçamento para premiar e difundir o frevo. O resultado, que foi amplamente divulgado, também assume agora a forma de livro. É o fruto do trabalho coletivo da instituição e de uma comissão julgadora de alto nível”, escreve Antônio Campos em seu texto introdutório à publicação.

A primeira edição, que homenageou o músico pernambucano Maestro Duda, contou com 270 inscrições vindas de sete estados do Nordeste. Entretanto, a predominância dos candidatos foi de Pernambuco – 236 no total -, onde o frevo é uma das expressões artísticas mais fortes da cultura do estado. “[O livro] é o resultado de um concurso que despertou o interesse de toda uma região e trouxe, em pleno ano de 2021 – auge da pandemia, e sem Carnaval – novas e belas composições inéditas”, completa Antônio Campos.

Para Karla Veloso o projeto tem uma importância fundamental por ter surgido em um período árduo para a cultura, quando “o setor musical padecia financeiramente” e o frevo tinha o título de Patrimônio Cultural Imaterial colocado à prova pelo processo de revalidação conduzido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). “Como casa de educação, memória e cultura, a Fundação reúne em seu acervo, no Cehibra, coleções de fotografias, discos e áudios de grandes compositores pernambucanos, nordestinos e brasileiros. É a essa coleção disponível para a atual e as futuras gerações que se somarão às nove novas composições que saíram vitoriosas no Concurso Nordestino do Frevo”, completa.

As composições vencedoras estão divididas em três categorias: frevo canção, frevo de bloco e frevo de rua, além de um novo hino para a troça “A Turma da Jaqueira Segurando o Talo”. O concurso premiou ainda o recifense Ed Carlos, autor e compositor de “Biscuit de Elefante”, como o melhor intérprete do certame. Além do livro em si, a publicação traz as partituras completas das composições vencedoras em formato de livretos que poderão ser usados por músicos na hora de executar as canções.

O Concurso Nordestino do Frevo chega à segunda edição após dois anos sem festa de Carnaval devido à crise sanitária. Em 2022 a iniciativa homenageia Getúlio Cavalcanti, dono de uma obra dentro do ritmo que atravessou décadas e gerações e vencedor da categoria Frevo de Bloco na edição passada do certame com a composição ‘É Fantasia’.

*SERVIÇO*
Lançamento do livro “Ao Compasso do Frevo”
12 de novembro de 2022, 16h
Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj)
Campus Gilberto Freyre
Av. Dezessete de Agosto, 2187, Casa Forte, Recife-PE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.