Carlos Brandão: às trabalhadoras e trabalhadores

Neste domingo, 1º de maio, celebramos o Dia da Trabalhadora e do Trabalhador. E mais do que comemorar, para mim, este deve ser um dia de reflexão e de muita compreensão do momento que vivemos. Estamos – com a graça de nosso Deus – vencendo uma pandemia que mexeu com a ordem mundial. A luta segue. Avançamos na possibilidade de modificarmos protocolos, mas continuamos vigilantes.

Vivemos dias difíceis, desafiadores. Na atribuição de Governo, precisávamos dar fôlego à economia e também garantir condições para que os maranhenses tivessem comida na mesa. Criamos diversos auxílios temporários que atendessem trabalhadores atingidos pela crise sanitária e injetamos mais de R$ 500 mi por meio do programa Maranhão Forte, idealizado pelo então governador Flávio Dino. Arregaçamos as mangas e nos tornamos, durante a pandemia, o terceiro Estado do país e o primeiro do Nordeste com o maior percentual de investimentos públicos. Essas ações nos impulsionaram e fizeram com que o Maranhão continuasse gerando empregos; tanto que, pelo sexto ano consecutivo, apresentamos números positivos de postos de trabalho com carteira assinada. Já este ano, segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência, mantemos o rumo.

Procuramos incentivar os setores industrial e agroindustrial, reduzindo ICMS para novas empresas que se instalam no Maranhão. Fizemos o mesmo para avicultura, logística e agronegócio, essencialmente para operações realizadas por produtores de soja, milho, milheto, arroz e sorgo, principais grãos produzidos no estado. Estimulamos o empreendedorismo em parceria com o Sebrae, bem como por meio do programa Mais Renda, capitaneado pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes); e também do Centro de Referência Estadual da Economia Solidária (Cresol) – que comercializa e divulga produtos da economia solidária e já gerou emprego e renda para cerca de 2.500 pequenos produtores. Além disso, atraímos, nos últimos anos, mais de R$ 3 bi com o Programa de Atração de Investimentos e com os lotes estratégicos dos Distritos Industriais e Parques Empresariais. Agora, vivendo um momento de recuperação da economia, acabamos de lançar programas importantes que vão tratar de ações em prol do desenvolvimento de nosso estado. Estamos constituindo uma comissão, formada por representantes de diversos segmentos da sociedade, para a elaboração do Plano Maranhão 2050, que vai traçar o caminho de políticas públicas que garantam um Maranhão desenvolvido com proteção às minorias, inclusão social e respeito à dignidade. Iniciamos, também, as discussões em torno da Política Estadual de Energia Renovável, com ênfase na ampliação do aproveitamento das energias eólica e solar.

Aqui, também discutiremos o Programa Estadual de Hidrogênio Verde (PEH2V), para a geração de hidrogênio verde no Maranhão. Outra ação importante é a instalação da Comissão Estadual sobre a Zona de Processamento de Exportação do Maranhão. A ZPE fortalecerá nossa economia com a atração de investimentos estrangeiros, difusão de novas tecnologias e, principalmente, gerando emprego e renda para os maranhenses. Todos esses movimentos geram empregos. E gerar empregos será uma das nossas principais prioridades porque entendemos que mais do que se lembrar do Dia do Trabalhador, as cidadãs e os cidadãos querem comemorar a oportunidade de ter um trabalho.

Como gestor público, sempre acreditei que a melhor saída para o enfrentamento de uma crise é gerar emprego e renda. Crescer é a fórmula para que possamos ampliar o nível de qualidade de vida das famílias. Somos um Estado que oferece segurança jurídica, política e institucional a todos que queiram investir. Nossa gente está sendo capacitada e nossos jovens estão recebendo oportunidade de entrar no mercado de trabalho pelo programa Trabalho Jovem, que já encaminhou 1.000 novas trabalhadoras e trabalhadores, além de garantir 1.500 vagas para estagiários em empresas que participam do programa.

Às trabalhadoras e trabalhadores maranhenses, deixo meu respeito e reconhecimento pela construção diária que exercem. O Maranhão, gigante que é, que respira dignidade, é fruto do esforço de cada uma, de cada um que acredita em sua terra. Avançaremos nas conquistas, em favor de um estado cada dia mais de todos nós.

*Governador do Maranhão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.