Carlos Brandão: A segunda dose de esperança

No artigo dessa semana, faço um pedido muito especial a todos os maranhenses: não percam a segunda dose da imunização contra a covid-19. É algo muito sério para o qual temos, sim, que reservar muita atenção. No Maranhão, apesar de imensas dificuldades, já conseguimos levar a vacina a mais de 4.100.000 pessoas. Mas apenas pouco mais de um milhão está considerada, definitivamente, imunizada, pois tomou a segunda dose ou dose única. Não há falta do imunizante e nem de locais para que todos sejam vacinados. O problema que enfrentamos é o baixo interesse que as pessoas têm demonstrado em voltar aos locais de vacinação. E isso é algo que está acontecendo no país e não apenas por aqui. Para que se tenha uma ideia, no Brasil, mais de sete milhões de brasileiros perderam a data para a segunda dose. E é bom que se lembre que, das vacinas com uso aprovado no país, apenas a Janssen é de dose única. CoronaVac, Pfizer e AstraZeneca necessitam de duas doses para garantir imunização completa.

Estamos fazendo um esforço gigantesco para que todas as nossas cidades estejam abastecidas. Estamos conseguindo isso com a ajuda incansável das equipes da Secretaria de Estado da Saúde em parceria com os municípios. Os Arraiais da Vacinação, que já chegaram a mais de quarenta cidades, estão sendo uma grande arma na estratégia de chegar a todos – inclusive, incluindo a valorização de artistas locais que se apresentam durante o dia e recebem cachês da Secretaria de Estado da Cultura. Com essa dedicação, já temos oito cidades vacinando pessoas com menos de 18 anos. E agora, com a vacina da Pfizer, começaremos a vacinar adolescentes em todas as cidades do estado. Mas temos que avançar na segunda dose. Sabemos disso e buscamos, constantemente, promover ações que nos façam atingir esse objetivo. Tanto que, com a intenção de incentivar a imunização, lançamos o programa Dose Premiada, que sorteia prêmios em dinheiro entre aqueles que já estão completamente imunizados. Um modelo único no país. São setecentos prêmios de R$ 1 mil, duzentos de R$ 5 mil e cem prêmios de R$ 10 mil, que já começaram a ser distribuídos em quatro sorteios já realizados.

Vamos vencer a pandemia. Já tivemos dias em que não registramos nenhuma morte por covid-19 no estado. Mas para isso, é importante que todos façam sua parte. Sempre lembrando de que devemos manter as medidas preventivas, principalmente o uso de máscaras e do álcool em gel, mesmo os vacinados. Os especialistas nos dizem que só quando alcançarmos a imunização de 70% da população é que podemos começar a falar em volta à normalidade. As vacinas são, sim, eficientes. Um bom exemplo são os Estados Unidos da América, que vivem um aumento de casos com a chegada da variante Delta do vírus, inclusive entre imunizados. No entanto, mais de 97% das internações e 99% dos óbitos nessa nova fase da pandemia estão ocorrendo entre os não vacinados. No Maranhão, só de março deste ano até aqui – por conta da segunda dose -, já conseguimos diminuir em 2/3 o número de pacientes internados com covid em nossas unidades de saúde. Nossos hospitais voltam sua força de trabalho à diminuição das filas das cirurgias eletivas, formadas por conta da prioridade dada à pandemia.
Então peço mais uma vez: se já está na hora da segunda dose, volte ao posto de vacinação. E se, por acaso, você perdeu o dia pré-agendado, não tem problema. Seus dados constarão no sistema e você receberá a vacina.

Reforço: não deixem de completar o ciclo. É um pedido que, certamente, será compartilhado por todos que estiveram, desde o início, na linha de frente nessa guerra. E também por quem, infelizmente, perdeu parentes e amigos para o vírus. É um pedido pela vida. Estamos muito perto de, finalmente, voltar a sentir o calor de um abraço.

*Vice-Governador do Maranhão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.