EM PINHEIRO AUDIÊNCIA PÚBLICA DEBATE POLÍTICAS PÚBLICAS VOLTADAS PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES

Com o tema “INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA NA SOCIEDADE: A VIOLÊNCIA QUE ME FAZ NÃO EXISTIR”, audiência pública realizada na cidade de Pinheiro discutiu políticas públicas voltadas tanto para a proteção de crianças e adolescentes, quanto para solução do problema do envolvimento destes com o crime.

Outro objetivo foi encontrar formas legais de combate a violência, através de ações que visem a implantação e/ou implementação de espaços de gestão e controle social, bem como fomentar a participação, a comunicação social e o protagonismo desses adolescentes no combate dessa violência.

O evento, realizado pela Prefeitura de Pinheiro, aconteceu nesta quarta-feira (4), no Salão de Imaculada Conceição Conceição no centro da cidade. Estavam presentes representantes do poder legislativo, executivo, judiciário, conselho tutelar, forças de segurança atuantes no município, integrantes do ministério público, profissionais da educação, sociedade civil organizada, sindicatos, dentre outros.

Os apontamentos direcionaram a discussão para a crise de segurança pública vivida no Brasil e refletida no município de Pinheiro, que tem como um dos motivos o envolvimento de crianças e adolescentes com o crime organizado. Discutiu-se práticas que visassem reverter e prevenir esse problema.

Foram apresentados pelos órgãos competentes, dados estatísticos da violência no município de Pinheiro e quais ações voltadas a segurança já foram realizadas. No final
da audiência foi elaborado um documento com Planos de Metas para o Combate da Violência no Município de Pinheiro.

“Estamos buscando formas de proteger nossas crianças do crime, estamos em busca de medidas tanto para prevenir quanto combater a violência, que tem aumentado no município. Essa é uma discussão que cabe a todos, um evento como esse é de extrema importância, porque, da voz a sociedade e informa também, daqui saímos com metas, uma delas é reivindicar junto ao estado uma delegacia especializada já ainda não dispomos desse serviço em Pinheiro.” Explicou a secretária de assistência social, Daciane Fernades.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.